Procure os melhores lugares perto de você!

Bordados Especiais - Jô Bordados

(11)9737-31463

ver telefone





Formas de pagamento

Boleto Bancário Elo Mastercard Pagseguro Redeshop Débito Visa



Encontre este local


R. JOSE WECHSLER, 381
Bairro: Eloy Chaves
Jundiaí/SP
Cep: 13212-044





Compartilhar




Jô Bordados, a sua loja online com bordados especiais artesanais para cama, mesa e banho. Deixe a sua casa ainda mais bela e sofisticada. Faça a sua compra agora mesmo e aproveite.



Bordados Especiais - Jô Bordados



A sua loja online Jô Bordados você encontra as melhores peças com Bordados Especiais e Artesanais para Cama, Mesa e Banho com Bordados de primeira linha e qualidade, pois, atuamos com os melhores fornecedores de Artesanatos e Bordados de todo o Brasil, em especial, os nordestinos.

Os artesanatos e bordados são tradicionais na cultura brasileira, sendo fonte de sustento de muitas mulheres, famílias e cooperativas localizadas em todo o Brasil.

Os bordados são ensinados de geração em geração com muita história e referências culturais, na Jô Bordados busca os melhores bordados para manter a tradição, a cultura e sustentabilidade de várias famílias e comunidades, em especial nas cidades Sergipanas, Pernambucanas, Paraibanas, Alagoanas, Cearenses, Baianas onde a comercialização dos bordados possuem grande representatividade no resultado econômico.

No volume total dos artesanatos produzidos no Nordeste, grande parte esta centralizado na produção de bordados que envolvem tecido, linha e agulha, incluindo as rendas:

Bordados Rendendê - Produzido em várias cidades do Nordeste, sobretudo em Sergipe e Alagoas.

Bordados Boa Noite - Patrimonio da Ilha do Ferro em Alagoas.

Bordados Passira - (Ponto Cheio e Ponto Crivo) produzidas em Pernambuco.

Bordados Labirinto - Apesar de ser reconhecida como renda, trata-se de um bordado. A produção se dá em Alagoa Nova e Chã dos Pereira em Ingá-Paraíba.

Bordados Ponto Cruz - Muitas vezes associado ao Rendendê em Sergipe.

Bordados Richilieu - Na Bahia, as saias e batas das tradicionais baianas e dos movimentos afro são bordados em Richilieu.

Para quem deseja criar um ambiente aconchegante, sofisticado deve ser bordados artesanais feito à mão.

 

A história do artesanato tem início no mundo com a própria história do homem, pois a necessidade de se produzir bens de utilidades e uso rotineiro, e até mesmo adornos, expressou a capacidade criativa e produtiva como forma de trabalho.

Os primeiros artesãos surgiram no período neolítico (6.000 a.C) quando o homem aprendeu a polir a pedra, a fabricar a cerâmica e a tecer fibras animais e vegetais.

No Brasil, o artesanato também surgiu neste período. Os índios foram os mais antigos artesãos. Eles utilizavam a arte da pintura, usando pigmentos naturais, a cestaria e a cerâmica, sem esquecer a arte plumária como os cocares, tangas e outras peças de vestuário feitos com penas e plumas de aves.

 

O artesanato pode ser erudito, popular e folclórico, podendo ser manifestado de várias formas como, nas cerâmicas utilitária, funilaria popular, trabalhos em couro e chifre, trançados e tecidos de fibras vegetais e animais (sedenho), fabrico de farinha de mandioca, monjolo de pé de água, engenhocas, instrumentos de música, tintura popular. E também encontram-se nas pinturas e desenhos (primitivos), esculturas, trabalhos em madeiras, pedra guaraná, cera, miolo de pão, massa de açúcar, bijuteria, renda, filé, crochê, papel recortado para enfeite, etc.

O artesanato brasileiro é um dos mais ricos do mundo e garante o sustento de muitas famílias e comunidades. O artesanato faz parte do folclore e revela usos, costumes, tradições e características de cada região.

Tipos de artesanatos brasileiro:


Cerâmica e bonecos de barro
É a arte popular e de artesanato mais desenvolvidas no Brasil e desenvolveu-se em regiões propícias à extração de sua matéria prima - o barro. Nas feiras e mercados do Nordeste, se encontram os bonecos de barro, reconstituindo figuras típicas da região, como os cangaceiros, retirantes, vendedores, músicos e rendeiras.

Bordados e Rendas
A renda, presente em roupas, lenços, toalhas e outros artigos, tem um importante papel econômico nas regiões Norte, Nordeste e Sul, e é desenvolvida pelas mãos das rendeiras.
 
Entalhando a madeira
É uma manifestação cultural muito utilizada pelos índios nas suas construções de armas, utensílios, embarcações, instrumentos musicais, máscaras e bonecos.
Os artesanatos em madeira produzem objetos diversificados com motivos da natureza, do universo humano e a fantasia. Exemplos disso são as carrancas, ou cabeças-de-proa, os utensílios como cocho, pilão, gamelas e móveis simples e rústicos, os engenhos, moendas, tonéis, carroças e o maior produto artesanal em madeira - contando com poucas partes de metal - são os carros de bois.

Cestas e trançados
A arte de trançar fibras, deixada pelos índios, inclui esteiras, redes, balaios, chapéus, peneiras e outros. Quanto à decoração, os objetos de trançados possuem uma imensa variedade, explorada através de formas geométricas, espessuras diferentes, corantes e outros materiais. Esse tipo de artesanato pode-se encontrar espalhados em diversas regiões do Norte e Nordeste do Brasil como, na Bahia, Mato Grosso, Maranhão, Pará e o Amazonas.
 
Artesanato indígena
Cada grupo ou tribo indígena tem seu próprio artesanato. Em geral, a tinta usada pelas tribos é uma tinta natural, proveniente de árvores ou frutos. Os adornos e a arte plumária são outro importante trabalho indígena.
A grande maioria das tribos desenvolvem a cerâmica e a cestaria. E como passatempo ou em rituais sagrados, os índios desenvolveram flautas e chocalhos.

Fonte: http://www.programaartebrasil.com.br/hist_artesanato/hist_arte.asp

 

 






Fale Conosco















96299

http://www.guia-se.com.br/anuncios/gravaNota